NOTÍCIAS

"Se o seu sonho faz parte do plano Deus, nada pode destruí-lo"


“A Conquista dos Sonhos” foi o tema dos cultos de Celebração da Família deste domingo (29) nas igrejas Renascer em Cristo.

Acompanhe, a baixo, o resumo da ministração:

2 Reis 4.8 a 17: “Certo dia, Eliseu passou por Suném, onde morava uma mulher rica, que insistiu para que ele ficasse para uma refeição. Assim, todas as vezes que passava por lá, entrava para fazer uma refeição. Ela disse ao seu marido: Vejo que este que passa sempre por aqui é um santo homem de Deus. Vamos fazer um quarto pequeno no terraço da casa e colocar nele uma cama, uma mesa, uma cadeira e uma lamparina; assim, quando ele vier à nossa casa, poderá ficar ali. Um dia, vindo o profeta para ali, retirou-se para o quarto e se deitou.

Então disse ao seu servo Geazi: Vá chamar esta sunamita. Ele a chamou, e ela se pôs diante do profeta. Este tinha dito a Geazi que dissesse a ela: — A senhora nos tem tratado com muito cuidado. O que podemos fazer pela senhora? Podemos falar em seu favor junto ao rei ou ao comandante do exército? Ela havia respondido: — Eu estou bem, vivendo no meio do meu povo. Então o profeta perguntou a Geazi: — O que se pode fazer por ela? Geazi respondeu: — Ora, ela não tem filhos, e o marido dela é velho.

Eliseu disse: — Vá chamá-la. Ele a chamou, e ela se pôs à porta. Então o profeta disse à mulher: — Por este tempo, daqui a um ano, você terá um filho nos braços. Ela disse: — Não, meu senhor, homem de Deus, não minta para esta sua serva. A mulher engravidou e, no ano seguinte, no tempo determinado, deu à luz um filho, como Eliseu tinha dito.”

Eliseu estava fazendo a obra como sucessor de Elias e, chegando à cidade de Sunem, como ele não tinha onde se hospedar, a mulher sunamita, que tinha muitas posses, identificou nele um ungido de Deus e por isso o hospedou. Ela construiu e mobiliou um quarto para o profeta.

Eliseu, como abençoador, queria que aquela mulher falasse de alguma necessidade que possuía, mas ela não se manifestou, porque tinha um sonho não realizado e não queria trazê- lo à tona.

Quando ela abriu o coração, recebeu o que tanto sonhava!

Com essa história, podemos aprender:

1- ATRAVÉS DA FÉ, NOSSOS SONHOS ARDOMECIDOS RECEBERÃO VIDA!

Romanos 8.11: “Se em vocês habita o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou Cristo dentre os mortos vivificará também o corpo mortal de vocês, por meio do seu Espírito, que habita em vocês.”

A mulher sunamita havia enterrado seu sonho, por causa de várias tentativas frustradas. Muitas vezes, abrimos mão daquilo que sonhamos, por medo de sofrer, não querer mais ser frustrado. Mas o espírito de vida, pelo poder da Palavra vai ressuscitar os nossos sonhos!

2- O PODER DA PALAVRA PROFÉTICA É CERTEIRO!

Eliseu declarou que em um ano ela teria em seus braços um filho, que o senhor iria abrir a madre e fazê-la viver o sonho.

Passado esse período, ela deu à luz e passou a viver além do que pediu ou pensou.

Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...”

3- O MEMORIAL GARANTE QUE NADA DESTRUIRÁ NOSSOS SONHOS!

2 Reis 4.18 a 36: “O menino cresceu e, certo dia, foi encontrar-se com o seu pai, que estava no campo com os ceifeiros. De repente ele disse a seu pai: — Ai! A minha cabeça! A minha cabeça! Então o pai disse a um dos servos: — Leve-o para a mãe. Ele o tomou e o levou para a mãe. O menino ficou sentado no colo dela até o meio-dia, e então morreu. E assim ela partiu e foi falar com o homem de Deus, no monte Carmelo. Ao vê-la de longe, o homem de Deus disse a Geazi, seu servo: — Veja! É a sunamita.

Quando o profeta chegou à casa, eis que o menino estava morto sobre a cama. Então ele entrou, fechou a porta e orou ao Senhor. Subiu à cama, deitou-se sobre o menino e, pondo a sua boca sobre a boca dele, os seus olhos sobre os olhos dele e as suas mãos sobre as mãos dele, se estendeu sobre ele; e o corpo do menino aqueceu.

Eliseu se levantou e andou no quarto de um lado para outro. Tornou a subir à cama, e se estendeu sobre o menino; este espirrou sete vezes e abriu os olhos. Então Eliseu chamou Geazi e disse: — Chame a sunamita. Ele a chamou. Quando ela chegou, Eliseu disse: — Pegue o seu filho.”

Para preservar seus sonhos, a mulher sunamita ativou quatro poderes: