NOTÍCIAS

O livro de Isaías, o maior profeta messiânico da história


2020 é o Ano de Isaías. A palavra profética foi liberada pelo Apóstolo Estevam Hernandes, durante o Culto da Virada, realizado em 31 de dezembro de 2019.


Acompanhe, a seguir, um estudo esclarecedor sobre o livro de Isaías, segundo a Bíblia Apostólica e o programa Escola de Profetas, apresentado diariamente às 17h30, na Rede Gospel de Televisão:


Quem foi Isaías?


Primeiramente escriba, depois profeta de Deus em Jerusalém, exerceu seu chamado durante cinco reinados – de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias e, segundo a tradição judaica, de Manassés. Foi chamado pelo Senhor em uma experiência inédita, tendo seus lábios purificados para a liberação do ministério profético.


Exortou, confrontou, consolou e consolidou a palavra de Deus e o futuro fundamentado na vinda do Messias. Profetizou o nascimento, o ministério a morte a ressurreição de Cristo!

Em sua jornada, Deus o alertou que, muitas vezes, não seria ouvido, mas suas profecias trouxeram o maior conteúdo de esperança de todos os tempos, baseado na necessidade de filiação e obediência do povo para com o Senhor.


Viu muito além da condição humana, contemplou a glória de Deus e foi firme em todo o seu ministério pela visão messiânica do Cristo vivo.


Tradições hebraicas afirmam quem Isaías tinha sangue nobre.


Ele atuou entre 739 e 680 a.C., no auge do império assírio. Acredita-se que ele iniciou seu chamado após a morte de Uzias. Ele profetizou para 12 povos do Oriente Médio. 

Pregou a mensagem de Deus a Judá, Reino do Sul. Era filho de Amoz (Isaías 1.1). Casou-se com uma mulher, que era conhecida na Bíblia como “profetisa”, com quem teve três filhos (Isaías 8.3).


A tradição atribui ao rei Manassés o martírio de Isaías. O profeta foi serrado ao meio, quando descoberto escondido no oco de um tronco de árvore. Foi morto por denunciar as atitudes perversas dele.


Significado de Isaías: Tem origem no hebraico "Yesha'yahu", que deriva dos elementos "yeshan" e "yeshua", que significam "salvação", e "yahweh", que quer dizer "Senhor, Jeová, Deus" e significa "salvação do Senhor" ou "o Eterno salva". 


Palavras-chave do livro de Isaías:


Sensibilidade à voz do Espírito, convicção, dedicação e verdade.


Isaías 6.8: “Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim.”


Contexto:


O livro de Isaías possui 66 capítulos. Os 39 primeiros se passam dentro de Jerusalém e em seus arredores. Já os demais refletem o exílio na Babilônia e acontecimentos posteriores ao cativeiro.


Temas do livro de Isaías:


Tema central: “A salvação vem do Senhor”, frase escrita 27 vezes ao longo do livro de Isaías.


Capítulos 1 ao 35: juízo de Deus sobre todas as nações.


Capítulos 36 ao 39: contexto histórico, relacionado ao reino de Ezequias.


Capítulos 40 ao 66: profecias relacionadas ao messias.


Palavra profética:


Isaías 6.6,7 e 9: “Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais.”


Desafios:


- Ser transformado de impuro em puro e santificado para ser profeta;


- Ser instrumento de Deus em uma nação apóstata;


- Exortar e determinar a Palavra de Deus, independente de como o povo a receberia;


- Ver o fracasso e a destruição dos reinos terrestres;


- Apregoar o reino messiânico e eterno de Cristo.


Atitudes e realizações apostólicas:


- Atendeu ao chamado e viveu o envio de Deus na plenitude (Isaías 6.8);


- Diante do levante da Assíria, encorajou ou rei Ezequias a confiar em Deus e na vitória (Isaías 10.24 e Isaías 37.6);


- Incentivou o rei Ezequias a resistir a Senaqueribe (Isaías 37.1 a 7);


- Levou a carta ameaçadora em oração diante de Deus, trazendo socorro e levando juízo sobre o inimigo (Isaías 37.14);


- Abençoou os obedientes  e denunciou as consequências da rebeldia (Ezequiel 1.16 a 20);


- Pregou a libertação do domínio dos reinos terrenos (Isaías 13);


- Anunciou a libertação do domínio de Satanás (Isaías 24);


- Anunciou o poder remidor e libertador de Cristo (Isaías 42);


- Revelou o meio da salvação pelo sofrimento do Cordeiro Santo (Isaías 52.13);


- Foi profeta no período de Uzias, Jotão, Acaz, Ezequias e Manassés (segundo a tradição judaica);

- Pregou sobre o cativeiro assírio de Judá;


- Pregou a restauração de Israel;


- Anunciou a vinda do Messias;


- Pregou sobre o juízo de Deus;


- Anunciou a retribuição de um povo que reconhecia sua filiação e é fiel.

Acompanhe também, nos vídeos abaixo, os estudos relacionados à divisão dos reinos de Israel e sobre os reis de Judá, para a compreensão do contexto histórico de Isaías:


Redação Rede Gospel

1,267 visualizações

INSCREVA-SE

E FIQUE POR DENTRO

© 2020 | Rede Gospel de Televisão

 

Fale Conosco

(11) 3207.5327

Av. Lins de Vasconcelos, 1410

Cambuci, São Paulo - SP

#ONDE

VOCÊ

ESTIVER

  • Home
  • Youtube
  • Instagram
  • Facebook
  • Rágio Gospel FM
  • Renascer em Cristo